FAQ

Teoria da Poluição Atmosférica

Esta seção contém informações básicas gerais sobre a poluição atmosférica. Esta é destinada para os leitores que desejam aprender mais sobre a área de atuação da ARIA Technologies.

Fotoquímica


A poluição fotoquímica refere-se a uma mistura complexa de poluentes formados quimicamente na atmosfera, sob efeito da radiação solar, a partir da compostos precursores emitidos por fontes naturais e atividades humanas (óxidos de nitrogênio (NOx), compostos orgânicos voláteis (COV), monóxido de carbono (CO)). O principal poluente fotoquímico é o ozônio (O3). Esta poluição do ar rica em ozônio é chamada de "smog".

A produção fotoquímica resultante da dissociação do dióxido de nitrogênio (NO2) pela radiação ultravioleta. Esta reação constitui a principal fonte de oxigênio atômico (O) nas camadas mais baixas da atmosfera:

formula example1

o oxigênio atômico se combina com o oxigênio molecular (O2) para formar ozônio:

formula example2

e a produção de ozônio é limitada pela reação com o monóxido de nitrogênio:

formula example3

A produção do ozônio é assim altamente dependente da radiação solar e condições meteorológicas, de modo que a produção de poluentes fotoquímicos é favorecida na primavera e no verão. O ciclo de reação fotoquímica (produção e consumo de ozônio) apresenta uma característica não-linear explicando sua complexidade. Então, uma abundante emissão de óxidos de nitrogênio (NOx), precursores de ozônio, pode afetar o acúmulo o acúmulo de O3, e a poluição fotoquímica pode se manifestar mais amplamente distante das emissões dos precursores. Nas áreas urbanas, onde as emissões de NOx são importantes devido ao tráfego veicular e fontes de combustão, o ozônio formado localmente pode ser rapidamente destruído. Isto explica porque as taxas de máxima poluição são geralmente medidas em zonas suburbanas ou rurais na direção da dispersão da pluma urbana de poluentes.

pollution photochimique

Para diagnosticar ou prognosticar a poluição fotoquímica, existem modelos numéricos com integração da fisico-química atmosférica. As simulações numéricas da poluição fotoquímica consistem em modelar o escoamento atmosférico e estimar de forma realística a camada de mistura atmosférica, na qual se dispersam as emissões de poluentes atmosféricos primários (NOx, COV,...). Estes são identificados na área de estudo e integrados nos complexos módulos químicos do modelo para simular as produções e perdas químicas dos oxidantes atmosféricos, durante seu transporte. Por exemplo, o modelo reativo MOCA co-desenvolvido pela LISA (Laboratoire Interuniversitaire des Systemes Atmosphériques) e o IFP (Institut Français du Pétrole) e utilizado pela ARIA Technologies compreende 63 espécies químicas diferentes e resolve 125 reações.

 

voltar para o topo